domingo, 5 de setembro de 2010

Caminho

Fecho meus olhos e posso ver você partir. Cruzar as montanhas pelo caminho estreito. Minha cabeça tenda imaginar para onde você vai. Tendo imaginar que os seus passos gravados no chão, são o caminho da volta. Mais o coração não me engana. Não sei para onde você vai, não sei o que você pensa ou quer. A garganta trava na hora de gritar o seu nome. Isso só pode ser um sonho, um pesadelo sem fim. Por que não me diz para onde você caminha? Não cruze a montanha, minha voz não chegara até lá. Suado, molhado com a frieza do medo. Acordo do sonho. Meu corpo relaxa em fim era só um sonho. A mão tateia pela cama, e encontra o nada. Olho pela janela E lá está você no caminho...

3 comentários:

Jücca de Melo disse...

Arrá!
Novas atualizações! :D

Bacanudos!

RadhIS disse...

Gosto deste ar melancólico nas suas palavras, é um talento poder transmitir tanto sentimento através das letras.
Parabéns.

Noturno disse...

Valeu pelos comentarios!!